Como desenvolver uma mobilidade mais humana e sustentável nas cidades?

Niterói é uma das muitas cidades brasileiras que percebeu neste início de século XXI um inchaço de seu espaço. O aumento do poder de compra da população como conseqüência da ampliação de crédito, fez muitas pessoas buscarem soluções individuais para suas demandas de transporte. O DETRAN licencia em média mil carros todos os meses na nossa cidade. Como o transporte de massa é caro, inseguro e desconfortável, os cidadãos buscam nos automóveis resolver seus problemas de deslocamento. Mas será que de fato resolve?

De acordo com a Lei Federal n. 12.597, Mobilidade Urbana, é a “condição em que se realizam os deslocamentos de pessoas e cargas no espaço urbano”. Mas nós niteroienses estamos tendo condições de nos deslocarmos? É sabido que não. Mas qual seria uma solução plausível para a mobilidade? A resposta está em promover uma circulação que invista no acesso amplo e democrático do espaço urbano. Que não seja segregacionista. Que inclua as diversidades da cidade e acima de tudo que respeite o cidadão com medidas sustentáveis.

Assim sendo, o transporte de massa com dois ou três espaços modais (articulação de diversos meios de transporte), incluindo Bus Rapid Transit – BRT podem fazer parte de uma construção de projeto para reduzir tais problemas. Pode-se tirar do papel também a ampliação do transporte marítimo das Barcas para São Gonçalo. De acordo com as Barcas S.A. 70% dos usuários das barcas são do município vizinho. A construção de túneis Charitas-Cafubá, Santa Rosa-São Lourenço, a linha 3 do Metrô, dentre outros podem contribuir e muito para reduzir as mazelas do transporte de Niterói. Além da ampliação de ciclovias como forma de promover deslocamentos para o trabalho ou o lazer, se torna questão emergencial. Precisamos com isso investir na transformação do paradigma instalado em Niterói que prioriza o sistema rodoviário individual. O transporte de massa e os que possuem baixo índice de degradação deve ser priorizado como forma de resolver de fato o caos que se encontra nossa cidade.

 

Luciano Paez- É ambientalista e candidato a vereador

PV nº 43.100