Niterói Mais Verde

Em um debate de grupo de whatsapp, veio a tona a questão das árvores de Niterói. Por conta de obras de grande porte na cidade como a transoceânica, o túnel Charitas-Cafuba, o mergulhão da Praça da Renascença dentre outras, muitas árvores foram retiradas dos seus locais originais. E a pergunta apareceu: será que a cidade está ficando mais cinza do que verde?

Fiz o dever de casa começando a pesquisa. Liguei para um, escrevi e-mail para outro, buscas na internet e chegamos a dados impressionantes! De 2015 para o primeiro trimestre de 2018 foram 59.359 mudas plantadas na cidade. Distribuídos em plantios de reflorestamento de encostas e unidades de conservação. Desse total, 12.500 foram plantadas no entorno do túnel Charitas-Cafubá.

No final de 2017 a prefeitura assinou um financiamento com o BNDES, sem necessidade de reembolso, para investir R$ 2,9 milhões no reflorestamento de 2,5 milhões de metros quadrados de áreas do município. Em reportagem ao jornal O Globo de 06/12/2017 a diretora do BNDES, Marilene Ramos, disse que o banco está investindo R$ 40 milhões em 12 projetos de reflorestamento em todo o país e que Niterói é a única cidade do Rio a se credenciar para receber parte desse investimento.

Em 2014 a prefeitura criou o Niterói Mais Verde, um programa que prevê várias ações ambientais, incluindo a produção de viveiros de mudas, que hoje produzem quase cem mil mudas por ano. Em 2014 o prefeito assinou um decreto protegendo 20 milhões de metros quadrados de áreas verdes na cidade. Por conta disso, Niterói possui 50% de seu território protegido (município com a maior área protegida do estado).
O programa de arborização urbana também é muito emblemático. Graças a ele, a prefeitura já plantou mais de 200 mil árvores no meio urbano.

Luiz Vicente Peres, que há 13 anos coordena um equipe de 60 pessoas na recuperação de encostas e áreas degradadas da cidade a partir da produção de mais de 90 espécies de mudas da Mata Atlântica no viveiro da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin), em São Lourenço. O empenho do engenheiro e de sua equipe levou Niterói a ser incluída na publicação “Florestas e cidades sustentáveis: histórias inspiradoras de todo o mundo”, divulgada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em 21 de março. O documento, lançado para celebrar o Dia Internacional das Florestas e da Árvore, cita como exemplo de recuperação da vegetação o Morro Boa Vista, uma área de 9,5 hectares no Bairro de Fátima, que recebeu 25 mil mudas de 50 espécies produzidas por eles.
Somando-se a este escopo, a Secretaria de Meio Ambiente de Niterói, no período de 2015 até o presente momento, realizou através de medidas compensatórias o plantio e recuperação de 21 hectares de árvores no município. Além de várias ações pontuais nos parques da cidade.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/bairros/engenheiro-florestal-coordena-producao-de-mudas-para-recuperacao-de-area-degradadas-em-niteroi-22567255#ixzz5LS1yDLxe

www.niteroi.rj.gov.br